Canal Exclusive
Revista Online

Jovens estão cada vez mais obesos

por Redação | publicado em terça, 03 de julho de 2018


Obesidade atinge um em cada cinco adultos no Brasil e dobra entre os jovens.

Uma pesquisa recente do Ministério da Saúde acaba de mostrar que 18,9% da população das capitais brasileiras, acima de 18 anos, são obesos. O porcentual é 60,2% maior que o obtido na primeira vez que o trabalho foi realizado, em 2006. Naquele ano, 11,8% dos entrevistados estavam com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30. Embora bastante elevado, sobretudo quando comparado com outros países da América do Sul, os indicadores são os mesmos obtidos em 2015.

O mesmo ocorre com o excesso de peso. Em 11 anos, a expansão da população com peso acima do considerado ideal foi de 26,8%. De 2015 para 2017, contudo, os indicadores permaneceram estáveis. Há três anos, 53,9% da população estava acima do peso. No dado mais recente, 54%.

Segundo o cirurgião endoscopista e nutrólogo, Bruno Sander, diretor clínico do Sander Medical Center, em Belo Horizonte, a preocupação com pessoas nessa faixa etária se dá não apenas pela velocidade com que o fenômeno avança, mas pelas consequências. “Quanto mais cedo os jovens ficam acima do peso, maior o risco de desenvolverem doenças. Por isso, mais do que nunca é preciso reforçar a prevenção. Entre as medidas consideradas cruciais, estão mudanças nas regras de rótulos de alimentos, para que a população possa fazer escolhas mais conscientes, e políticas que permitam maior acesso a frutas e hortaliças”.

Além disso, o médico garante que muitos casos podem ser evitados com um estilo de vida mais saudável, incluindo alimentação equilibrada e prática de atividades físicas. “A maior dificuldade é convencer o paciente a abrir mão das facilidades e comodidades que a vida moderna oferece no que diz respeito à alimentação e deslocamento. É difícil para a grande maioria preparar uma refeição saudável em casa, já que encontram tudo pronto, industrializado e congelado. Da mesma forma em optar por subir as escadas do prédio, já que pode pegar o elevador”.

Tratamentos

O especialista lembra que o primeiro passo é sempre a mudança de hábitos com a prática adequada de atividade física, uma alimentação saudável, além de apoio psicológico, se necessário. Mas, para quem já tentou diversas dietas sem sucesso e possui o Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 27, ele afirma que o paciente pode recorrer a algum tratamento que seja aprovado pela ANVISA no país.

“Entre as técnicas disponíveis atualmente, está o uso de um balão intragástrico para potencializar a perda de peso, sendo um procedimento endoscópico e menos invasivo. Já nos casos extremos e de obesidade mórbida, a cirurgia bariátrica é a mais indicada. Além disso, para os pacientes que realizaram a bariátrica, mas voltaram a ganhar peso o procedimento de Plasma de Argônio pode ajuda-los a emagrecer novamente. Mas, todas as técnicas devem ser realizadas sempre por um médico endoscopista”, explicou Sander.

Fonte: Bruno Sander, cirurgião endoscopista, especialista em gastroenterologia e nutrologia. Diretor clínico do hospital dia Sander Medical Center, em Belo Horizonte (www.sandermedicalcenter.com.br).


Comentários

Mais lidas

Card image cap
Por que fazemos o que fazemos?

Ler matéria
Card image cap
Projeto Cidade do gás

Ler matéria
Card image cap
1ª corrida contra o câncer beneficia ONG que doa perucas para pacientes oncológicos

Ler matéria
Card image cap
Uma goleada do Vila da Copa

Ler matéria
Card image cap
Rede internacional de sorvetes Cold Stone Creamery inaugura loja em BH

Ler matéria