Síndrome do Pânico

Saiba mais sobre o transtorno e o tratamento

dr-jose-roberto-de-melo-filho-saude

“Tudo aconteceu há mais de 15 anos. Trabalhava durante o dia e ia à faculdade de Direito todas as noites. Comecei a sentir tonturas, falta de ar, formigamento nas mãos e pés, palpitações. Além disso, tinha a sensação de que, a qualquer momento, infartaria ou ficaria louco. Procurei várias especialidades médicas e não encontrava motivo de tais sensações.

Não entendia como aquilo poderia estar acontecendo comigo e não via possibilidades de cura. Comecei a me afastar de minhas atividades rotineiras e tinha medo de ir novamente a lugares onde outrora tivesse sentido as sensações. Meu desespero era tanto que rezava para que, em meus exames clínicos, algo fosse encontrado para justificar tamanho desespero.

No fim de dois anos, com muita relutância, procurei um psiquiatra que, ao solicitar mais exames, me diagnosticou com Síndrome do Pânico. Após algumas sessões de terapia, as coisas começaram a fazer sentido e comecei a compreender e a manter o equilíbrio, minimizando estranhas e horríveis sensações.

Hoje, levo uma vida normal e percebi que não era o único no mundo a ter tal síndrome, tentando sempre que possível ajudar outras pessoas que da mesma forma a mantém.”

sintomas-sindrome-do-panico-saude

Relato de CP, 42 anos, empresário.

A Síndrome do Pânico é um transtorno de ansiedade que acomete mais de 2% da população mundial, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), e que, sem ajuda, pode levar o indivíduo ao abandono das atividades cotidianas. Ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Quem sofre do Transtorno de Pânico possui crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. Além disso, as crises são seguidas de preocupação persistente com a possibilidade de ter novos ataques e com as consequências desses ataques, seja dificultando a rotina do dia a dia, seja por medo de perder o controle, enlouquecer ou ter um ataque no coração.

A ajuda dos familiares é primordial para que o paciente procure um especialista, a fim de diagnosticar e apoiar a pessoa na continuidade do tratamento. A Síndrome do Pânico tem tratamento eficaz e não só com o uso de medicamentos. Com o tempo, o paciente começa a encarar os sintomas de forma racional, levando uma vida totalmente normal.

Porém, quando se fala de ansiedade, devemos estudar toda bioquímica envolvida na estabilidade emocional. Sabe-se que, para uma boa condução nervosa e constância emocional, necessitamos também de vitaminas, minerais, aminoácidos, hormônios, neurotransmissores, boa alimentação, meditação, atividade física e destoxificação. Em suma, é importante embasar-se nos pilares para a manutenção da saúde. A medicina integrativa olha o paciente de dentro para fora.

A Bardot dispõe de psiquiatra, psicoterapeuta e nutrólogo que poderão te ajudar.


Leia na integra:

Edição 44 aqui no site ou externo

Dispositivos Android

i_google_play

Dispositivos IOS 

i_apple

Comentarios

Comentarios

About The Author

Related Posts