Belo Horizonte, 05/12/2019

Rostos novos na diretoria da Anglo American

por Redação | publicado em domingo, 28 de junho de 2015



Paulo Castellari, um dos presidentes da Anglo American no Brasil / Assessoria de imprensa

Sete novos nomes foram confirmados na organização das operações do Sistema Minas-Rio, da Anglo American. São eles: Alberto Vieira, Aldo Souza, Ana Sanches Noronha, Artur Liacre, Luiz Felipe Calfa, Thavashan Perumal e Wagner Silva. A iniciativa foi criada para trabalhar a extração do minério de ferro na região do Médio Espinhaço. O projeto foi orçado em US$ 8,4 bilhões, e estima-se que, até o fim de 2016, sejam extraídos entre 24 milhões e 26,5 milhões de toneladas de minério ao ano. Seis mil novos postos de empregos foram abertos em função das operações. “Acredito que os novos diretores chegam para fortalecer ainda mais o Sistema Minas-Rio”, afirma Paulo Castellari, presidente da Unidade de Negócio Minério de Ferro Brasil.

Instituições investem em novos campus

Átila Simões, reitor da UNA em Divinópolis / Isabela Carrari

Minas Gerais recebeu fortes investimentos de redes privadas de ensino superior no primeiro semestre de 2015. O primeiro foi do Centro Universitário UNA, que inaugurou uma nova unidade na cidade de Divinópolis, em junho. O prédio oferecerá 12 cursos de pós-graduação. A instituição pertence ao grupo Anima Educação e atua em cinco cidades da região central do estado. Outra instituição de ensino que está investindo pesado é a Ibhes/Facemg. Com aporte de R$ 3,8 milhões, a entidade terá seu terceiro campus em Belo Horizonte, capacitado para receber 1.700 novos alunos.

HSBC dá adeus ao Brasil

No dia 9 de junho, o banco britânico HSBC, maior da Europa, anunciou o encerramento de suas atividades no Brasil. As unidades brasileiras existentes serão vendidas para bancos menores. A manobra é uma tentativa de restaurar lucros e alcançar estabilidade até o ano de 2017. Outro país que perderá as operações da corporação é a Turquia. Além do que será arrecadado com as vendas, os cortes somarão uma redução de US$ 5 bilhões em custos. Uma forte preocupação é com as 25 mil pessoas que ficarão desempregadas após a saída. No Brasil, a instituição existe desde 1997 e tem sua sede em Curitiba.

CVC compra Submarino Viagens

Luiz Eduardo Falco, presidente da operadora / Divulgação

Hoje em dia, com a facilidade, a praticidade e a segurança de usar o cartão de crédito, as grandes empresas brasileiras têm aumentado cada vez mais a promoção de vendas no campo on-line. Buscando o fortalecimento da organização no mercado de e-commerce, a CVC Agência de Viagens, maior operadora de pacotes turísticos do Brasil, anunciou a compra da B2W e da Turismo Ltda., empresas que detêm a marca Submarino Viagens. O desembolso pode chegar a até R$ 80 milhões. Com a aquisição, é certo que a CVC aumentará o número de clientes e se destacará ainda mais em seu segmento.

Investimentos em TI somam US$ 60 bi

A Associação Brasileira de Empresas de Software (Abes), em parceria com o International Date Corporation (IDC), revelou uma pesquisa que aponta o Brasil como 7º no ranking dos países que mais investem na Indústria de Tecnologia da Informação (TI). Os dados correspondem a 2014, mas os registros oficiais só foram divulgados em junho deste ano. No ano passado, as empresas brasileiras desembolsaram um total que atinge US$ 60 bilhões no setor. Na América Latina, nosso país domina 46% desse segmento, alcançando a primeira posição. De acordo com a pesquisa, quem mais lidera os investimentos no país são as micro e pequenas empresas, somando 98,9% do montante. As grandes empresas somam apenas 1,1%.

Lexus, a divisão de luxo da Toyota, chega a MG

Fabia Quaresma, gerente-comercial da Osaka BH; Aires Valin, gerente regional de Minas Gerais; e Nanci Marcesi, gerente-geral da Osaka BH / Divulgação

O Grupo Águia Branca traz a Belo Horizonte uma novidade do mercado automotivo. A Lexus, uma das divisões de carros de luxo mais confiáveis nos Estados Unidos, está chegando a Minas Gerais. O segmento pertence à Toyota e, em 24 anos de história, construiu reconhecimento por estabelecer um padrão de qualidade e conforto, destacando-se por suas inovações tecnológicas. Por apresentar toda a refinada estética japonesa, os preços dos veículos partem de R$ 127 mil. Na capital mineira, seis modelos serão comercializados inicialmente. Serão eles: LS 460, NX 200t, RX 350, ES 350, IS 250 e CT 200h. O Espaço Lexus fica situado dentro da concessionária Osaka BH − Av. Carandaí, 874, Santa Efigênia.


Comentários