Belo Horizonte, 13/11/2019

Bacalhau ou chocolate? Na hora de fazer a lista de compras para a páscoa, pescado é prioridade entre os brasileiros

por Redação | publicado em segunda, 18 de março de 2019



Além de saudável, o bacalhau permite uma variedade de pratos

É inegável que os portugueses trouxeram vários hábitos e tradições para o Brasil na época da colonização, inclusive o próprio catolicismo que foi inserido na nossa cultura. E são os católicos que seguem tradicionalmente o costume de se abster de carne vermelha durante toda a Quaresma, incluindo a Semana Santa, e principalmente, no domingo de Páscoa. Eles optam por comer peixe neste período, e um dos mais queridos e escolhidos na hora dessa substituição é o famoso bacalhau, espécie bastante conhecida em Portugal.

E com a páscoa chegando, a procura pelo peixe aumenta, pois, a data é uma ótima ocasião para reunir a família e uma oportunidade de apreciar uma bela bacalhoada. Obviamente, os ovos de chocolate estão nas listas de compras, mas, pesquisas mostram que os brasileiros estão optando cada vez mais pelo famoso bacalhau ao invés de gastar com os ovos de páscoa. E não é para menos, o custo elevado do produto faz com que as pessoas busquem outras alternativas e direcionem tempo e dinheiro para comprar um bom peixe para toda a família saborear.

No gosto dos brasileiros

De acordo com a pesquisa “Hábitos Alimentares dos Brasileiros – preferências, dietas e tendências de consumo”, realizada pela Banca do Ramon, na hora de escolher o que vai integrar o cardápio pascoal, 52% dos brasileiros entrevistados dizem que o bacalhau não pode faltar na mesa nesta data, 25% não dispensa o chocolate, 13% aprecia um bom vinho durante a refeição e 10% não dispensa um bom azeite de oliva para acompanhar os pratos.

De acordo com a nutricionista consultora da Banca do Ramon, Nathália Gazarra, ter mais interesse pelo bacalhau do que pelo os ovos de páscoa reflete na mudança de hábitos alimentares que o brasileiro vem adquirindo nos últimos anos. “O chocolate sempre ocupou e ainda ocupa um lugar sagrado na páscoa, mas um bom bacalhau e um azeite boa qualidade tem chamado muito a atenção das pessoas, por estarem mais preocupadas em se alimentar melhor. Acredito que estamos num momento em que prestamos mais atenção na nossa alimentação. E o bacalhau está presente pelo menos duas vezes ao ano, sem contar que além de ser um prato saudável é super democrático, pois, pode ser feito de várias formas”, explica a especialista.

Na mesa, um bom bacalhau!

Por ser um prato que não é feito com frequência pela maioria das pessoas, muitas vezes surgem algumas dúvidas de como escolher um bom peixe para incluir no cardápio. Sendo assim, a nutricionista dá algumas dicas para não errar e escolher o melhor. “Um bom e verdadeiro bacalhau, normalmente, custa um pouco mais, então, quando é oferecido por um preço mais barato que o comum, talvez seja uma peça de um outro tipo de peixe e aí são sabores e texturas bem diferentes. Outro ponto importante a se atentar é o fornecedor, porque os peixes precisam estar climatizados e conservados”, ressalta.

O bacalhau tem várias possibilidades de receitas, e possui muitos benefícios para a saúde. Tendo em vista o alto valor nutritivo, é um peixe com baixo nível de colesterol e rico em ferro, magnésio e fósforo, além de vitaminas A, E e D. E para escolher um bom bacalhau, é importante prestar atenção nos seguintes fatores:

Aparência

Deve estar seco e sem sinal de umidade ao toque. O cheiro do bacalhau também é bem característico, se estiver diferente, é melhor procurar uma outra peça.

O que vem no pacote

Se for comprar um bacalhau que está embalado, se atente ao que vem junto com o peixe. Nada de rabo ou barbatanas, pois não são úteis no preparo.

Higiene do local

Hoje o bacalhau pode ser encontrado em vários locais, como feiras, empórios, mercado, etc. O espaço precisa estar limpo, com a temperatura adequada e atendentes devidamente uniformizados.

Tipos de bacalhau

Engana-se quem acredita que só existe um tipo de bacalhau disponível no mercado, vendidos de vários tamanhos (inteiro, postas ou em lascas), há opções para todos os gostos e preferências:

Bacalhau Gadus Morhua

De acordo com a nutricionista da Banca do Ramon, esse bacalhau é mais nobre de todos, ele possui uma carne mais branca e macia, e é proveniente do Atlântico Norte. “É um peixe que pode ser preparado de várias formas, as aparas laterais desfiam, então, elas rendem molhos, tortas e saladas. Além disso, seu filé é ótimo para ser assado”, detalha.

Bacalhau Saithe

Esse possui uma coloração mais escura e um sabor mais forte que o Gadus Morhua. Também fica macio quando é cozido, assim sua carne pode ser desfiada com mais facilidade. Para quem gosta de bolinhos de bacalhau, ensopados, tortas e pasteis, é uma ótima opção.

Bacalhau Gadus Macrocephalus

É originário do Pacifico Norte, mas é parecido com o Gadus Morhua. É possível diferencia-lo pelo rabo e também pelas barbatanas, pois, ele tem um bordado branco nas pontas. Ele também possui a pele mais clara e não desmancha em lascas perfeitas. O ideal é que seja feito em grandes pedaços.

Bacalhau Zarbo

É o menor de todos os tipos. Tem corpo alongado e quando é desfiado as lascas ficam mais duras. Também é indicado para pratos como bolinhos de bacalhau, ensopados, tortas e pirão, pois a textura do bacalhau não será tao importante nesses alimentos.

Bacalhau Ling

O sabor desse bacalhau é bem marcante e ele possui uma carne mais branca. Pode ser cortado em postas e pode ser usado em saladas de bacalhau ou fazê-lo em pedaços para ser grelhado ou cozido.

De acordo com a especialista, é importante conhecer o peixe que pretende comprar para que possa fazer os pratos mais adequados com cada tipo e aproveita-lo da melhor maneira possível. “É interessante saber como cada alimentos pode ser aproveitado, para que não haja desperdícios e até mesmo para que sejam saboreados em sua totalidade. Existe vários pratos que podem ser feitos com o bacalhau, mas nem todo tipo é recomendado para ser assado, por exemplo. Além disso, conhecê-los ajuda a não sermos enganados na hora da compra”, salienta.

Cuidado no consumo

Mesmo que seja delicioso e possua os mais variados tipos de receitas, ainda é necessário ter cautela no consumo deste tipo de peixe, por mais que não faça parte das refeições diárias corriqueiramente. Por isso, dessalgar o bacalhau é extremamente importante para que seja não apenas mais saboroso, mas também mais saudável, pois o bacalhau costuma ter muito sódio na sua composição. “É um peixe muito rico em fontes nutritivas, mas o preparo merece bastante atenção porque deve ser dessalgado da maneira certa, se não dessalgar da forma correta, acaba deixando o prato muito salgado ou até mesmo sem sal. O correto é deixa-lo em uma média de 36 horas na água com gelo, trocando o liquido, no mínimo, três vezes”, finaliza a nutricionista.

-

Fonte: Banca do Ramon


Comentários