Belo Horizonte, 05/12/2019

Brumadinho Gourmet realiza entre 06 e 08 de setembro (sexta a domingo) sua 11ª edição em Casa Branca

por Redação | publicado em terça, 03 de setembro de 2019



Com pratos gourmets a preços populares, festival conta com shows, concursos gastronômicos e lazer para toda família, mostrando o potencial turístico da região; programação terá a presença dos chefs Érick Jacquin e Ivo Faria

O Brumadinho Gourmet realiza sua 11ª edição, entre os dias 06 e 08 de setembro (sexta a domingo), a partir de 10h, com entrada gratuita, em Casa Branca, distrito de Brumadinho, Minas Gerais. O público poderá desfrutar de mais de vinte pratos de excelência gastronômica a preços populares (R$ 20 e R$ 25), com chefs harmonizando carnes, cervejas, queijos defumados, doces e drinks a partir das PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais), tema do evento e intimamente ligadas à tradição e riqueza culinária da região. Nesta edição serão seis restaurantes de Brumadinho e região (Yakitori,Massa da Casa, Verdes Folhas, Alho Poró, Ticontrei e Rota V8) e quatro de Belo Horizonte (Boi Vitório, Omilía, Chef Val Delícia), além de apresentação do Chef Charles Saliba, vencedor do Chef Brumadinho Gourmet 2018.

O festival ainda promoverá concursos gastronômicos (Chef Brumadinho Gourmet e Cozinheira de Mão Cheia) e uma ampla programação cultural, com diversos shows musicais (incluindo atração nacional surpresa no sábado) e espaço kids, além atividades de fomento à economia local. A programação também traz como destaque a presença dos renomados chefs Érick Jacquin - francês radicado no Brasil e celebridade de concursos culinários de TV - e Ivo Faria, um dos mais prestigiados nomes da área no Brasil, à frente do Vecchio Sogno Ristorante, na capital mineira.

Exemplos das criações harmonizadas com PANCs são: linguiça defumada com ragú de flor de Beldroega; bolinho de taioba mussarela, catupiry e bacon; pernil defumado; banana chips com limão capeta e flor de capuchinha; boi na chapa com polenta frita e vinagrete de umbigo de banana; linguiça defumada com requeijão e maionese de agrião; sushi de frango defumado com abacaxi e azedinha, dentre outras. Dentre os drinks exclusivos os presentes conhecerão coquetel de jasmim, cachaça com flor de sabugueiro, violeta e rosas, drink molecular, de ouro comestível, espaguete de caipirinha e caviar espumante.

Espaço Gourmet e concursos gastronômicos

A simpática praça de Casa Branca, distrito de Brumadinho, será mais uma vez a casa do mais importante evento de gastronomia da região metropolitana de Belo Horizonte. Ao longo de três dias do feriado de Independência, o local contará com ampla estrutura, num espaço gourmet com bares e restaurantes da região, degustação de cervejas especiais, vinhos, licores e cachaças, feira de artesanato e empório de produtos da terra (quitandas, queijos, geléias) e atrações culturais gratuitas, com shows diários de diversos estilos. E pela manhã, o público ainda está convidado para um café colonial, com quitutes típicos da região.

O Brumadinho Gourmet 2019 deve receber um público de 8 mil pessoas por dia, oriundo da bela região das Encostas das Serras de Brumadinho e de diferentes cidades da Grande BH. O evento tem foco especial nas famílias, com ambiente acolhedor para diferentes idades, incluindo Espaço Kids (0 a 14 anos), no sábado e domingo, com monitores e estrutura gratuita, dispondo de brinquedos, oficinas, palhaços, malabares, mágico, perna de pau e contação de histórias.

Com atividades culinárias demonstrativas, alunos de gastronomia executarão pratos durante o evento para a plateia, júri e chefs. Depois de degustados e avaliados, será eleito o Chef Brumadinho Gourmet 2019, que assumirá um restaurante dentro do evento na edição 2020 (as inscrições abertas pelo site do evento), além de bolsa de curso de gastronomia. Cozinheiras da região também participam executando diante do público seus melhores pratos, cuja votação elegerá o Cozinheira de Mão Cheia, igualmente valorizando a culinária tradicional e regional e com premiações.

Gastronomia das PANCs

A temática das PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais) tem passado por um movimento de valorização em diferentes países. Mesmo que despercebidas e muitas vezes confundidas com ervas-daninhas, elas podem ser encontradas no mato e em qualquer quintal, com grande valor nutricional e surpreendendo o paladar. Exemplos desses alimentos são ora-pró-nobis, assa-peixe, folha de begônia, bertália, taioba, peixinho, feijão-caupi ou catador, erva de touro, quiabo de metro, hibisco e caxi. De acesso barato e na maioria das vezes gratuito, um olhar especial sobre as PANCs colabora para a diversificação alimentar, valorização da culinária tradicional e uma infinidade de novas receitas com a criatividade de chefs de cozinha.

A curadoria do Brumadinho Gourmet acredita que o momento é oportuno para reinserir as PANCs em pratos cotidianos, com muitas possibilidades de harmonização. A culinária de raiz praticada por nossos avós e repassada por gerações já conhecia essa prática, que ao longo dos anos com a vida corrida e crescimento da indústria foi sendo esquecida. Exemplo disso é a folha de beterraba, usada em refogados, com fibras e vitaminas que combatem anemia e auxiliam no emagrecimento, e a língua de vaca, considerada praga em algumas hortas, mas que pode ser usada como refogado ou chá antigripal. E a mais famosa de todas é a flor de capuchinha, usada para decorar pratos, é comestível, fonte vitamina C, zinco, cálcio e muito indicada para problemas de visão. Ou seja, o que elencamos como mato e praga de jardim pode ser na verdade mais uma fonte de saúde ingrediente culinário. Outro importante viés é o da agricultura familiar, sustentabilidade e da valorização da riqueza ambiental de regiões como a de Brumadinho.

“A idéia de trabalhar com PANCS é uma coisa natural para este lugar, que sempre teve como carro-chefe o reaproveitamento de tradições simples e caseiras”, conta Andréa Drummond de Sales, proprietária do restaurante da pousada Verde Folhas, localizado logo abaixo do parque do Rola Moça, em Casa Branca. O estabelecimento busca produtos do próprio local, que possui nove nascentes, numa perspectiva de sustentabilidade e culinária caseira. “Os quintais de Minas Gerais sempre produziram muitas PANCs. Só que até pouco tempo eram menosprezadas em pratos de grandes chefs, grandes restaurantes, exatamente por não serem conhecidas”, explica Gabriel Trillo Fonseca, chef e proprietário do Omilia, restaurante que participa do 11° Brumadinho Gourmet.

Envolvimento da região e turismo

Reconhecido como um dos mais relevantes eventos de gastronomia de Minas Gerais, o Brumadinho Gourmet está há uma década promovendo ações que geram renda e oportunidades de empregos diretos na região, movimentando a economia local, reconhecendo e estimulando práticas culinárias tradicionais e inovadoras por restaurantes e produtores locais. O evento tem como um de seus pilares agregar a mão de obra local (tanto de cozinheiros como de comércio) e divulgar toda a rede de turismo da região, que foi tragicamente afetada pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, localizada a 12km da praça de Casa Branca.

Valorizar e fomentar a economia local é algo que se mostra essencial neste momento. “Um evento desse porte ajuda a trazer turistas para uma área que passou a ser renegada, faz com que as pessoas voltem a enxergar Brumadinho como uma cidade turística com potencial gastronômico, com potencial hoteleiro para ser visitada por famílias”, afirma o chef Gabriel Fonseca. Andréa Drummond, do Verde Folhas, acredita que o turismo é saída mais adequada para a região, numa cadeia econômica que envolve mais de 120 serviços. “É preciso que seja realmente reconhecido que o turismo é a forma mais sustentável para Brumadinho”, defende.

Somente na edição de 2018, o Brumadinho Gourmet contou com um público de 40 mil pessoas (segundo levantamento da Secretaria de Turismo do Estado de Minas Gerais - SETUR), sendo 25 mil turistas, em sua maioria famílias vindas de cidades da Grande BH. O Brumadinho Gourmet tem um papel preponderante na promoção do turismo de Casa Branca e das localidades instaladas nas Encostas das Serras de Brumadinho, trazendo renda para setores diversos, como comércio e hotelaria. A gastronomia, assim, é entendida como um setor estratégico que contribui para o desenvolvimento econômico e social, reconhecendo saberes, gerando inovações e proporcionando experiências. O Brumadinho Gourmet é realizado pela JP Cultural e Ama Aldeia.

O Brumadinho Gourmet 2019 acolhe ainda o projeto Agir, criado pela Fundação Vale em 2013 e focado na aceleração e incubação de negócios sociais. Exemplo disso são as Pastorinhas (assentamento de reforma agrária com produção de horticultura e variedades de PANCs), Sabores do Vale (grupo de mulheres que, aos finais de semana, produzem e comercializam quitandas), Talentos do Campo (grupo de mulheres produtoras de alho, temperos e ervas) e Quilombolas (produção artesanal de terços, rosários, brincos, bonecos congadeiros e bonecas abayomis, comercializados em festas da comunidade). Nesta edição, o festival promoverá o encontro de chefs com produtores agroflorestais e um dia de oficinas para os integrantes do projeto ministradas por alunos do curso de gastronomia do Promove.

Serviço

11° Brumadinho Gourmet – Gastronomia, Arte e Cultura

Quanto: 6, 7 e 8 setembro (sexta e sábado de 10h às 0h, domingo de 10h às 22h)

Onde: Avenida Casa Branca - Praça Central de Casa Branca - Brumadinho - MG

Quanto: gratuito

Classificação: livre

Transporte: HT Happy Travel. Reservas: (31) 4117-0333. Na sexta (6), aqueles que fizerem reserva ganharão drink de boas-vindas da Cachaçaria Itinerante

Mais informações: http://www.brumadinhogourmet.com.br

Redes sociais: @brumadinhogourmetoficial | FB/brumadinhogourmet

Foto: Latinex


Comentários