Belo Horizonte, 13/11/2019

Com tecnologia, pacientes não precisam mais sair de casa para conseguir prescrições médicas

por Redação | publicado em quarta, 17 de julho de 2019



A comodidade, que resulta em maior qualidade de vida, é apenas uma das vantagens das healthtechs de telemedicina

São Paulo, julho de 2019 - Agendar uma consulta médica com antecedência suficiente para que os remédios de uso contínuo não acabem antes do recebimento de uma nova prescrição médica para compra do medicamento. Essa rotina fica confusa não só em palavras, mas no dia a dia de quem precisa tomar esse tipo de cuidado regularmente. O estresse com esse tipo de preocupação pode, até mesmo, afetar a qualidade de vida de muitos pacientes. No entanto, com o avanço da tecnologia, novas empresas estão surgindo para eliminar esse tipo de problema.

São as healthtechs, startups que buscam a inovação na área da medicina, como a Teldoctor, plataforma de telemedicina com capacidade para realizar 150 mil atendimentos mensais em todo o país. "Nosso foco é, principalmente, no chamado 'primeiro atendimento', que pode ir desde uma simples renovação de prescrição médica até um pedido de encaminhamento a um especialista", afirma Dr. Luis Henrique Leonardo Pereira, fundador e diretor técnico da empresa.

O empreendimento - criado em 2018 em parceria com o empresário Marcelo Callegari - utiliza um modelo de plataforma tecnológica, no ar há oito anos no Brasil, e que já atendeu mais de 375 mil pacientes nas áreas de cardiologia, medicina preventiva e saúde sexual. Recentemente, a plataforma foi aprimorada com uma Inteligência Artificial vinda dos EUA, o que permite a ampliação do corpo clínico e o atendimento a diversas especialidades médicas.

"Com esse tipo de tecnologia, é possível aumentar o acesso de toda a população a um serviço de saúde de qualidade. Até mesmo aqueles que moram em regiões mais afastadas não precisam se deslocar para zonas mais centrais para receber uma nova prescrição para um medicamento, por exemplo", acrescenta Dr. Luis Henrique. Ainda de acordo com ele, soluções como estas aumentam a qualidade de vida daqueles que, muitas vezes, precisam perder um dia de trabalho indo ao médico apenas com essa finalidade.

Diagnósticos rápidos

De acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil, elaborado pela Universidade de São Paulo (USP) com apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM), em localidades com até 20 mil moradores, ou seja, cerca de 68,3% das cidades brasileiras, há menos de 0,40 médico por mil habitantes. Muitas startups da área médica chegam, diante desse cenário, para suprir essa carência.

"Com o avanço das healthtechs, a disseminação dos dispositivos móveis e acesso à internet, as pessoas podem ser atendidas sem sair de casa e isso pode, até mesmo, evitar o tratamento tardio de doenças mais perigosas. O 'primeiro atendimento' faz toda a diferença em um diagnóstico mais rápido", finaliza Dr. Luis Henrique.

Sobre a Teldoctor
Empresa criada em 2018, a Teldoctor é uma plataforma de Telemedicina. Por meio de um projeto inovador, o objetivo da empresa é intensificar a telemedicina no país, utilizando a inteligência artificial para organizar as informações dos pacientes, e direcionar ao médico que fará o atendimento humanizado. A plataforma, cujo investimento ultrapassa R$ 13 milhões, possui capacidade inicial para viabilizar 150 mil atendimentos mensais, além de facilitar o pedido de exames e tratamentos.


Comentários