Belo Horizonte, 13/11/2019

Cura - Circuito Urbano de Arte faz edição extraordinária

por Redação | publicado em sexta, 23 de agosto de 2019



Em setembro o festival ocupa o boêmio bairro da Lagoinha

No dia 17 de outubro de 1981 centenas de pessoas assistiam da Rodoviária de BH a implosão da Praça Vaz de Mello para dar lugar ao Complexo da Lagoinha. A nuvem de poeira da demolição gerou pânico nas pessoas que presenciavam o acontecimento. Famílias inteiras haviam aparecido pra assistir, assim como jornais e emissoras de televisão, e enquanto a praça sumia sob a poeira, Gervásio e Milton Horta (o Mestre Lagoinha) cantavam para o público as frases que se tornaram emblemáticas da fragmentação da Lagoinha.

A Praça Vaz de Mello, nos seus tempos áureos, foi o coração da Lagoinha. Repleta de comércios, hotéis, bares e restaurantes, a praça era uma extensão viva e alegre do baixo centro de BH e abrigou o primeiro mercado da cidade, a Feira Permanente de Amostras e a Feira dos Produtores, além de dezenas de comércios tocados por pessoas das mais diferentes origens. Mas a partir da década de 60 se inicia o processo de rompimento do eixo bairro-centro e a criação de novas fronteiras na Lagoinha. É construída a Rodoviária, os viadutos e todo o complexo viário que removeu pessoas e colocou carros e concreto no lugar.

“Nem a falta de investimentos e nem a imagem de abandono que lhe tentaram imprimir, conseguiram impedir que a Lagoinha reescrevesse sua história. A região, formada por diversos bairros e comunidades, hoje resgata sua raiz cultural e sua ancestralidade plural para criar novas conexões e construir novas oportunidades. E a força da sua cultura - presente na música, nos artistas urbanos, nas casas, poetas, na gastronomia, nas festas e na fé - é o que nos traz aqui”, fala Juliana Flores idealizadora e curadora do festival ao lado de Priscila Amoni e Juliana Macruz. A chegada no bairro veio a convite de dois moradores Felipe Thales e Daniel Queiroga.

ARTISTAS CONVIDADOS:

Elian Chali (Córdoba, Argentina) - SENAI Lagoinha (03 a 12/09) - Av. Pres. Antônio Carlos no 561

Bolinho (Floresta/BH/MG) - Ed. Novo Rio (05 a 15/09) - Rua Diamantina no 645

Zé d Nilson (Lagoinha/BH/MG) - Ed. Novo Rio (05 a 15/09) - Rua Diamantina no 645 Luna Bastos (Teresina/PI) – Órbi Conecta ( 09 a 14/09) - Av. Pres. Antônio Carlos, no 681

Wanatta (Alto Vera Cruz/BH/MG) - Mirante Lagoinha (05 a 08/09) - Rua Diamantina s/n (próximo ao no 720)

Rupestre Crew (Lagoinha/BH/MG) - Mirante Lagoinha (05 a 08/09) - Rua Diamantina s/n (próximo ao no 720)

Saulo Pico (Lagoinha/BH/MG) - Mirante Lagoinha (05 a 08/09) - Rua Diamantina s/n (próximo ao no 720)

Nila Kaiowá (Mateus Leme/MG) - Armazém 08 (09 a 13/09) - Rua Francisco Soucasseaux no 08

Gabriel Dias (Tupi/BH/MG) – Restaurante do Luiz Atleticano (09 a 13/09) - Rua Itapecerica no 904

Fênix (Contagem/MG) - Muro ed. Novo Rio (07 e 08/09) - Rua Diamantina no 645 /Parceria Museu de Rua

Priscila Amoni (Colégio Batista/BH/MG) - Casa Manuel Felipe (09 a 13/09) - Rua do Serro na 190

Programação

- 05/09 - QUINTA

Casa CURA Lagoinha

19h às 21h - Aulão: A Lagoinha passada a limpo, com Daniel Queiroga/ Casas da Lagoinha

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida dj Alex de Sena

- 06/09 - SEXTA

Casa CURA Lagoinha

19h às 22h - CINE CURA: Lagoinha, dirigido por Melquiades Lima + Moradores, da Nitro

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida dj Rafa Jazz (SP)

- 07/09 - SÁBADO

Na Lagoinha

9h às 13h - Rolezinho Lagoinha, com Filipe Thales (Viva Lagoinha)

Casa CURA Lagoinha

18h - Bate papo com o artista Comum e apresentação da vídeo instalação até o centro 20h às 22h - Cine CURA: Praça do Peixe, de Bernard Machado

Mirante Lagoinha

12h às 22h - Museu de Rua

12h às 22h - AmBHulantes: djs Vinil é Arte (Ngs + Tuta + Pedro Paiva) e Luisa Loes 19h às 20h - Show Hot e Oreia/Parceria AmBHulantes

- 08/09 - DOMINGO

Casa CURA Lagoinha

9h às 17h - Apresentação de trabalhos sobre a Lagoinha

18h às 20h - Bate papo sobre o projeto do Mirante Diamantina e suas potenciais apropriações com a equipe do HorizontAU Arquitetura e Urbanismo

Mirante Lagoinha

12h às 22h - AUTO Sound System convida dj Guto Borges 17h às 20h - Cortejo Bloco Babadan

- 09/09 - SEGUNDA

Casa CURA Lagoinha

14h às 17h - Oficina Empreendedorismo Criativo

19h às 22h - Lançamento da Cartografia Cultural da Lagoinha/Parceria Diretoria de Patrimônio Cultural, Arquivo Público e Conjunto Moderno da Pampulha (DPAM) Convidada: Françoise Jean (DPAM) / Plataforma Semente

Mediação: Daniel Queiroga (Casas da Lagoinha)

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida dj Pedro Paiva (JF)

- 10/09 - TERÇA

Casa CURA Lagoinha

19h30 às 22h - Mesa Saberes Populares da Lagoinha

Órbi Conecta

15h30 - Roda de conversa Repensando territórios

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida Dj Tuta (JF)

- 11/09 - QUARTA

Casa CURA Lagoinha

17h às 22h - Oficina Apreciação de Cerveja + CINE CURA: Em busca da Cerveja perfeita, de Heitor Dalia

19h30 às 22h30 - AULA/Parceria Instituto Amado: Arte Pública, com Goma e CURA

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida dj Clebin 20h - Calma Lagoinha

- 12/09 - QUINTA

Casa CURA Lagoinha

19h30 às 22h - Mesa Projetos e Políticas Pública para Lagoinha

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida djs Naroca, Bill, Faustin e Yuga

- 13/09 – SEXTA

Casa CURA Lagoinha

18h – Abertura Fluxo Galeria Urbana

Mirante Lagoinha

16h às 22h - AUTO Sound System convida dj Fê Lins

- 14/09 – SÁBADO

Lançamento Wäls Copo Lagoinha

11h30 às 13h - A Lagoinha dos Mirantes, um passeio com Daniel Queiroga (Casas da Lagoinha)

15h às 19h - Flash tattoo com Bruna Olira e Bárbara Daros

Casa CURA Lagoinha

10h às 22h - Fluxo Galeria Urbana

15h - Visita guiada Fluxo: conheça a trajetória e trabalho dos 40 artistas convidados desta edição

Mirante Lagoinha

10h às 14h - dj Alex C

10h às 22h - O Estômago da Lagoinha – Feira de gastronomia local /Parceria Armazém 08

14h às 19h - Roda de Rua com participação do mestre Lagoinha e Ronaldo Coisa Nossa

19h às 22h - dj Camis Alves

- 15/09 - DOMINGO

Na Lagoinha

8h – Conversa com Cida Barcelos/Hortelões da Lagoinha - Rua Francisco Soucasseaux no 11

10h às 12h - Mesa bem viver Lagoinha: hortas urbanas - Rua Francisco Soucasseaux no 11

Casa CURA Lagoinha

10h às 22h - Fluxo Galeria Urbana

Mirante Lagoinha

10h às 16h - dj Luiz Valente

10h às 22h - O Estômago da Lagoinha – Feira de gastronomia local /Parceria Armazém 08

16h - Show Os Neguinhos

18h - Show de lançamento CD "a Pagossa" de Lucas Fainblat e Vini Ribeiro

20h às 22h - dj Black Josy e Pat Manoese

crédito: Area de Serviço

Serviço

CURA LAGOINHA

05 A 15 DE SETEMBRO DE 2019

PATROCÍNIO: Wäls Apresenta Cura Lagoinha

Apoio: Fiemg, Fundac, Órbi Conecta, BDMG Cultural, Banco Inter e Casa & Tinta Apoio Cultural: AUTO Sound System, Ambhulantes, Hortelões da Lagoinha, Xeque Mate, Rádio Itatiaia, Instituto Amado, Museu de Rua, Fluxo Galeria Urbana, Instituto Periférico e Armazém no oito

Apoio Institucional: Diretoria de Patrimônio Cultural Arquivo Público e Conjunto Moderno da Pampulha, Zona 30, BHTrans e Prefeitura de Belo Horizonte

Parceria: Casas da Lagoinha e Viva Lagoinha

Realização: Pública Agência de Arte

Casa Cura Lagoinha: Rua Diamantina no 632

Mirante de Arte Urbana da Lagoinha: Rua Diamantina s/n (próximo ao no 720)

Sobre o Cura

Um sonho antigo de vários artistas e amantes de arte urbana que a virou realidade: cobrir com cores a linha do horizonte e transformar a paisagem de BH. Resgatando a trajetória da arte urbana na cidade e reconhecendo sua atual dimensão e força no Brasil e no mundo, o CURA é o primeiro festival de pintura em prédios de Belo Horizonte e o segundo do gênero no Brasil. A seleção das empenas foi feita a partir de um recorte visual: todas todas poderão ser vistas simultaneamente da rua Sapucaí. Porém, enquanto a quarta edição não chega, acontece em novembro, o Cura surge em outro bairro na cidade: a histórica Lagoinha.

A criação de um circuito urbano de arte com murais assinados por grandes artistas reconhecidos internacionalmente colocou Belo Horizonte no mapa de arte de rua do mundo, atraindo turistas apaixonados por grafite e muralismo. A ideia é que nas próximas edições, o Festival consiga cobrir com murais e grafites todas as empenas que são vistas da rua Sapucaí, além de realizar edições extras em outros espaços da capital.

O projeto converge com a atual cena cultural de BH que está transformando a rua Sapucaí em efervescente corredor cultural, com potencial para se igualar às mais charmosas, criativas e interessantes ruas das principais cidades do mundo.

O festival leva assinatura de Juliana Flores, Janaina Macruz e Priscila Amoni.


www.facebook.com/curafestival

www.instagram.com/cura.art

www.twitter.com/cura_art

cura@cura.art


Comentários