Belo Horizonte, 13/11/2019

Bancos são investigados por supostos abusos em empréstimos consignados para idosos

por Redação | publicado em terça, 23 de julho de 2019



Na última sexta-feira, dia 19 de julho, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor publicou no Diário Oficial o início do processo administrativo contra a Caixa Econômica Federal, o Banco Safra, Bradesco, BMG, Olé Bonsucesso, Itaú Consignado, Banrisul, Banco Cetelem, Bradesco Financiamento e Banco Pan.

O INSTITUTO DEFESA COLETIVA levou ao conhecimento do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor - DPDC, órgão vinculado à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) os fatos narrados pelos consumidores, após o recebimento de milhares de denúncias de aposentados e pensionistas do INSS, concernente as anormalidades na concessão de empréstimo consignado e vazamento de dados.

Por meio de nota, a Senacon informou que foram observadas “possibilidade de que instituições financeiras possam estar, mediante vazamento de dados dos aposentados e pensionistas vinculados ao INSS, realizando abordagens telefônicas de forma abusiva para que consumidores idosos adquiram empréstimo ou cartão de crédito consignado”.

Para a secretaria, a “situação é tão grave que tal fato pode estar levando os consumidores idosos a situação de superendividamento”.

Além do DPDC, o INSTITUTO DEFESA COLETIVA notificou sobre as irregularidades cometidas pelas instituições financeiras o Banco Central do Brasil, o Ministério da Justiça, o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, o Ministério Público Federal, o Ministério da Economia e a Procuradoria Geral da República.

Até o momento, apenas o Banco Central do Brasil se manifestou, informando que não lhe compete averiguar as supostas irregularidades, e que a alçada seria da Ouvidoria do INSS.


Comentários