Belo Horizonte, 22/09/2019

Dieta: restringir alimentos é uma boa opção?

por Redação | publicado em quarta, 03 de abril de 2019



Especialista explica onde estão os riscos de tirar alguns nutrientes da alimentação.

Quando se pensa em emagrecer, muita gente já imagina quais precisarão sair da rotina. Afinal, alguns tipos de nutrientes são considerados os principais “vilões”. Porém, nem sempre retirá-los completamente da dieta é o melhor caminho. Muitos também são essenciais para manter a saúde, portanto é necessário cautela em diversos aspectos.

O cirurgião endoscópico e nutrólogo Bruno Sander, especialista em gastroenterologia e diretor do hospital dia Sander Medical Center, em Belo Horizonte, indica que para obter os melhores efeitos é importante haver equilíbrio em qualquer tipo de alimentação. “Vários nutrientes, por mais que possuam muitas calorias, são necessários para manter o organismo funcionando adequadamente. Cortá-los de maneira indiscriminada pode gerar algumas perdas para o corpo”.

Reganho de peso

O especialista ressalta que um dos principais pontos de frustração para quem segue a alimentação restritiva é o reganho de peso rápido que ocasiona o “efeito sanfona”. Ele explica que esse sintoma se deve ao fato que o organismo sente falta de muitas substâncias e o próprio metabolismo passa a agir de forma mais lenta para suprir as necessidades. “Por isso, perder peso rapidamente e, logo depois, ganhá-lo de novo é tão comum”, acrescentou Sander.

O que evitar?

Bruno comenta que o mais comum nas dietas restritivas é retirar alguns alimentos considerados calóricos. O principal entre eles é o carboidrato, as gorduras, o açúcar e o glúten. “No caso do carboidrato, é preciso lembrar que ele é responsável pelo bom funcionamento do metabolismo. Já as gorduras, é preciso separar as que fazem bem ou não para a saúde. E para manter a energia precisamos do açúcar. Por isso, recomendamos sempre passar por uma avaliação profissional. Assim é possível estabelecer o equilíbrio entre todos esses alimentos sem prejudicar a saúde”.

Fonte: Bruno Sander, médico cirurgião endoscopista, especialista em gastroenterologia e nutrologia. É diretor clínico do Hospital Dia Sander Medical Center, em Belo Horizonte (www.sandermedicalcenter.com.br).


Comentários