Belo Horizonte, 13/11/2019

Entre queijos mais premiados do mundo e belas paisagens, saiba o que fazer na Serra da Canastra

por Redação | publicado em quinta, 04 de julho de 2019



A região da Serra da Canastra, em Minas Gerais, é um destino repleto de cenários naturais incríveis, como cachoeiras e muito verde, mas também guarda um dos principais patrimônios imateriais do país: o queijo canastra. Recentemente, o produto típico foi amplamente reconhecido em um importante concurso mundial na França e ganhou destaque internacional, chamando a atenção dos visitantes do lugar.

Em São Roque de Minas, considerada a capital desta região, há o maior número de produtores do famoso queijo da Canastra. O produto, que já se tornou Patrimônio Cultural Imaterial pelo IPHAN, faz parte da cultura, história e tradição local e rende um roteiro delicioso. A maioria das fazendas produtoras está abrindo suas porteiras para receber turistas e apresentar todo o processo de fabricação da iguaria.

Por meio da APROCAN – Associação dos Produtores de Queijo Canastra, as queijarias da cidade estão se organizando em uma rota especial para contar a história desse que é um dos produtos mais legítimos da gastronomia mineira.

Algumas das principais queijarias da cidade são:

Queijaria Roça da Cidade

Uma das pioneiras da região, comandada por João Leite, a fazenda consegue unir tradições e modernidade em um local privilegiado na Serra da Canastra, ao lado do Parque Nacional que possui via de fácil acesso, com vista panorâmica da serra. Durante o passeio, o visitante aprenderá com o proprietário como são feitos os processos e a produção dos queijos, além de poder degustar os produtos no local e comprar queijos para levar para presentear ou para consumo próprio.

Fazenda Capão Grande

Localizado aos pés da Canastra em meio a uma mata preservada, a fazenda comandada pelo casal Solange e Carlos Henrique é uma das principais responsáveis pela produção de queijoslocal, além de possuir uma encantadora piscina de água natural. Os visitantes podem se deliciar com um típico café da tarde mineiro recheado de bolos, biscoitos, café, leite, suco, pão de queijo, e claro, o famoso Queijo da Canastra.

Estância Capim Canastra – Queijo do Guilherme

Administrada pelo veterinário Guilherme Ferreira, quinta geração de uma família de produtores de queijo de leite cru, a Capim Canastra já foi premiada na França, graças à qualidade de seus produtos. Com uma estrutura que vem aumentando, a queijaria conta com cave para afinação de queijos, ambiente para recepção de convidados e vivência além de eventos, como o Festival de Balão da Canastra. Da produção da fazenda saem quatro tipos de queijos diferentes, com maturações e apresentações distintas.

Depois dos queijos, a aventura

Localizada no sudoeste mineiro, a cidade de São Roque de Minas é parada obrigatória para quem quer explorar o exuberante Parque Nacional da Serra da Canastra. A cidade abriga duas portarias do parque e uma boa oferta de serviços, portanto funciona como base para explorar a região.

Com uma paisagem que reúne cenários típicos de cerrado com campos rupestres e vegetação de Mata Atlântica, o município tem clima rural e diversos atrativos para conhecer em um roteiro de pelo menos três dias.

Para começar, é imperdível fazer o circuito das cachoeiras locais. No Parque Nacional existem cerca de 30 quedas catalogadas – algumas com acesso liberado, outras disponíveis somente para contemplação – de diferentes formatos e tamanhos.

A mais famosa é a Casca d’Anta, com 186 metros de altura, listada entre as maiores quedas livres do Brasil. Para admirá-la, é possível fazer dois roteiros: o primeiro, pela parte baixa do parque, tem uma trilha de cerca de um quilômetro até seu poço. De lá, é possível observar bem de perto toda a abundância da queda formada pelas águas do rio São Francisco; já a rota da parte alta oferece vista para o cânion por onde o rio desce a serra, além de um mirante de onde é possível avistar parte da queda principal e algumas piscinas naturais.

Bem próximas de São Roque de Minas também estão as cachoeiras da Chinela – com uma queda de 30 metros -, a do Cerradão – com 200 metros de altura e três quedas formando um poço fundo -, Rolinhos, Capão Forro e Poço das Orquídeas.

E, além do ecoturismo, a Canastra também é palco de turismo de aventura. Por lá, é possível elevar a adrenalina ao máximo para explorar toda a natureza ao redor do parque. São atividades como rapel, boia-cross, canionismo, cicloturismo, moto cross, passeio de balão, quadriciclo e muito mais.

Próxima parada: Capitólio

Aproveitando o roteiro pela região da Serra da Canastra, vale a pena fazer uma parada em Capitólio, cidade já bastante desejada pelos viajantes brasileiros. Distante apenas 86 quilômetros do Parque Nacional da Serra da Canastra, o destino conta com uma exuberante paisagem que reúne
cânions que chegam a 20 metros de altura, grutas e cachoeiras – a da Lagoa Azul é o cartão-postal. Para apreciar o conjunto, a melhor opção é fazer um passeio típico de um balneário: à bordo de lancha ou chalana.

Por lá, as fendas e os paredões se abrem e dão espaço a um cenário maravilhoso: cachoeiras com sucessivas quedas. Um lugar encantador e de beleza rara. Aqui a natureza caprichou na sua magnitude. O acesso aos Canyons é pelo Lago de Furnas, por meio de lanchas, chalana e escuna. Um passeio tranquilo que leva você ao encontro da natureza que comove pela sua grandeza.

Já as trilhas do sol variam de 40 a 20 minutos por dentro do cerrado. O turista poderá conhecer a Gruta do Tucano e conhecer ainda o Parque Ecológico Cascata. O lago é quatro vezes maior que a Bahia da Guanabara e oferece paisagens de tirar o fôlego.

Onde ficar

Uma boa opção para a sua hospedagem em São Roque de Minas é a Pousada Chapadão da Canastra. Considerado o mais completo empreendimento hoteleiro da região, oferece estrutura completa de serviços; apartamentos com frigobar, ar condicionado, televisão, restaurante onde é servido um delicioso café com iguarias da região. Ainda há novíssima área de lazer com piscinas adulto e infantil, sauna, toboágua e hidromassagem.

Além disso, o Chapadão oferece todo o apoio logístico em carros 4x4 para os passeios pela região. As diárias promocionais para julho são de R$ 350,00 no apartamento luxo casal, incluindo café da manhã, internet e estacionamento.

Mais informações: www.chapadaodacanastra.com.br

Como chegar

Do aeroporto de Confins, em Belo Horizonte até Capitólio são 281km de distância e até São Roque de Minas 338km. A viagem dura mais ou menos 4 horas e você pode explorar a região com mais liberdade sem depender das excursões. Vale a pena utilizar São Roque de Minas como base e, no retorno, fazer uma parada estratégica em Capitólio.


Comentários