Belo Horizonte, 05/12/2019

Extinto

por Redação | publicado em terça, 20 de março de 2018



O rinoceronte Sudão morreu nesta terça-feira e causou comoção internacional. Ele era o último rinoceronte macho branco da África do Norte e tinha 45 anos. Quando Sudão nasceu, em 1973, havia 700 espécies como ele vivas. Contudo, nos anos 1970 e 1980, a população de rinos brancos foi dizimada pelos caçadores de chifres, para serem vendidos na Ásia a preço de ouro na medicina chinesa e para fabricar alças de punhal de colecionadores. Sudão vivia numa reserva no Quênia, desde 2009, e o estado de saúde dele havia piorado muito nos últimos anos. Agora, existem apenas duas fêmeas dessa espécie no mundo. A morte de Sudão significa a extinção dessa subespécie de rinoceronte, e ele será o grande símbolo do comportamento humano como espécie única de “superpredador”.


Comentários