Belo Horizonte, 13/11/2019

Festival Mundial de Circo chega a BH, em agosto, com atrações de rua e palco e exibições de filmes

por Redação | publicado em terça, 31 de julho de 2018



Atrações do Brasil e da França compõe a programação da 18ª edição do Festival

Foto: Pagliacci - Paulo Barbuto

Começa no dia 09 de agosto a 18ª edição do Festival Mundial de Circo. Criado em Belo Horizonte em 2001, o evento terá nove atrações até o dia 18. As apresentações serão em teatros, ruas, além de um laboratório em formato de residência dedicado ao aprimoramento da arte circense. Fazem parte da programação espetáculos do Brasil e da França, criados a partir de técnicas variadas e que dão a dimensão do quão diverso é o panorama do circo contemporâneo.

Além da importância da formação, o Festival celebra nesses 18 anos parcerias antigas e valoriza a cena atual, com nomes da nova geração do circo de Minas.

A abertura será com os franceses da cia Les Rois Vagabonds, formado por Julia Moa Caprez e Igor Sellem. Eles possuem uma bagagem bastante eclética: acrobacia, dança e teatro gestual. Trabalham juntos desde 2008. Concerto pour deux Clowns é uma montagem que propõe um olhar diferenciado para a palhaçaria.

A paulistana Cia LaMínima é outro destaque da programação. Serão apresentadas duas montagens. A La Carte foi criada em 2001 e esteve presente na primeira edição do Festival Mundial de Circo. Com direção do italiano Leris Colombaioni, a peça é uma homenagem à clássica arte do palhaço.

Pagliacci estreou em 2017 dentro das comemorações dos 20 anos do grupo. Tem texto de Luiz Alberto de Abreu e direção de Chico Pelúcio. É mais uma da arte do palhaço. Fazem parte do elenco Alexandre Roit, Carla Candiotto, Fernando Paz, Fernando Sampaio, Filipe Bregantim e Keila Bueno.

O projeto de Pagliacci foi idealizado por Domingos Montagner (1962-2016) e Fernando Sampaio, os criadores da LaMínima, em 2015. Em 2016, com a perda de Domingos, Fernando e Luciana Lima valentemente seguiram adiante. “Arregaçamos as mangas, recompusemos a tripulação, corrigimos a velocidade e a rota certos de que nas noites de travessia iríamos contar com a luz do querido amigo que virara estrela”, afirmam. O Festival Mundial de Circo 2018 é dedicado à memória de Domingos Montagner.

Também faz parte da programação a exibição do documentário Pagliacci, dirigido por Chico Gomes, Julio Hey, Luiza Villaça e Pedro Moscalcoff. O longa conta a história da LaMínima. O filme traz reflexões filosóficas sobre o “ser palhaço” e a importância de rir de si mesmo a medida que acompanha os bastidores da montagem da peça. Após a sessão do filme, dia 14 de agosto, haverá um bate-papo com Fernando Sampaio.

Atrações de rua

O lúdico A Sanfonástica Mulher Lona, da Bahia e OTETO, do Coletivo Na Esquina, de Minas Gerais, uma co-produção com a França são as duas produções de rua do 18º Festival Mundial de Circo. O primeiro é uma intervenção itinerante da artista baiana Lívia Mattos. Ela é pesquisadora sobre a interface música/circo. Começou sua vida artística no Circo Picolino (BA), fundou a Fulanas Cia de Circo (BA) e fez parte do Acrobático Fratelli (SP). Em Sanfonástica Mulher-lona ela realiza um miniconcerto ambulante, vestida de lona de circo.

OTETO tem em cena, os acrobatas Liz Braga e Pedro Guerra, regidos por uma banda formada pelos músicos: José Luiz Braga (Graveola), Juninho Ibituruna (Xafú, Tião Duá) e Pedro Fonseca (Dom Pepo, Filhos trio de Sandra), com participação especial da malabarista Clarice Panadés. O espetáculo é uma mistura de acrobacia, canto e musica ao vivo. Ele nasceu da pesquisa realizada pelo duo de acrobatas, Liz Braga e Pedro Guerra, sobre a palavra SAUDADE, considerada por muitos como intraduzível. Como expressar a ausência através de uma disciplina circense que depende da presença do outro?

O 18º Festival Mundial de Circo tem, ainda, a exibição do filme Jonas e o Circo sem lona. Aos 13 anos, Jonas tem a difícil missão de administrar o circo que ele mesmo criou no quintal de sua casa.

Laboratório

Para artistas com projetos de criação em andamento, serão realizados o laboratório e o encontro da rede Circo Futuro. Trata-se de uma plataforma de apoio à criação artística, construída colaborativamente por uma rede internacional de operadores, produtores, centros culturais, teatros, escolas de circo, festivais e/ou coletivos de artistas da América do Sul. Reúne diversas e potentes iniciativas.

O projeto do Circo Futuro é inspirado no programa europeu Jeunes Talents Cirque Europe, atualmente chamado CircusNext, uma rede com 18 parceiros de 12 países europeus diferentes com todas as atenções voltadas para o lançamento de editais e programas dedicados à pesquisa relacionada ao Circo Contemporâneo.

O Festival Mundial de Circo se inscreve nessas duas esferas. Ao mesmo tempo em que promove uma mostra de espetáculos com diversas linguagens, também investe na formação e no aprimoramento da arte circense. O primeiro Laboratório Circo Futuro terá a participação de 15 artistas circenses. Eles contarão com a monitoria do ator e diretor Luiz Carlos Vasconcelos. Já a reunião do Circo Futuro é aberta a todos os interessados, sem necessidade de inscrição prévia.

O Laboratório Circo Futuro é um projeto de pesquisa e desenvolvimento cênico, que tem como objetivo promover o intercâmbio entre artistas, estimular a criação, a criatividade e o aperfeiçoamento profissional na área do circo. Será de 13 a 18 de agosto, das 9h às 13h, em Belo Horizonte. O segundo laboratório será realizado em outubro de 2018.

Festival Mundial de Circo - FMC

O Festival Mundial de Circo - FMC foi o primeiro grande evento internacional na América Latina dedicado exclusivamente a arte circense. Iniciou a sua trajetória em 2001 reunindo em Belo Horizonte (MG), artistas brasileiros e de vários cantos do mundo para celebrar o circo. O grande diferencial está na diversidade e multiplicidade de linguagens e estéticas que o próprio circo oferece. Essa característica faz do festival um evento plural que atinge todas as idades e classes sociais. Ruas, praças, teatros, espaços urbanos, comunidades rurais e, claro, a lona de circo, já foram palco e picadeiro ocupados pela arte circense durante o projeto.

Números do Festival

18 edições – 2001 a 2018;

41 países participantes;

449 grupos convidados que já realizaram 682 apresentações;

4.100 oportunidades diretas de trabalho;

14 cidades do interior de Minas Gerais já receberam o Festival Mundial de Circo; Rio de Janeiro e Recife também já receberam o Festival;

Público Total estimado: 803 mil pessoas;

Nomes de destaque: O evento já contou com a participação do Cirque du Soleil e do circo americano Ringling Bros.


Espetáculos e Mostra de Filmes

09/08 – quinta

· Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613 – Horto) - 21h – Espetáculo Concerto Pour Deux Clowns – Les Rois Vagabonds (França)
Ingresso: R$ 20,00 | 10

Pantomina, acrobacias, música, são só algumas palavras. Les Rois Vagabonds fala uma linguagem universal. Seja cada um quem for, um velho filósofo ou uma criança pequena, a gente se surpreende, se maravilha, ri e se comove. É um convite para descoberta da essência de humanidade. http://www.lesroisvagabonds.com/


10/08 – sexta

· Sesc Palladium / Cinema (Avenida Augusto de Lima, 420) – 9h - Filme: Jonas e o Circo sem Lona (sessão fechada com agendamento para Programa Educativo Sesc)
Gratuito

Jonas tem 13 anos e seu sonho é manter vivo o circo que ele mesmo criou no quintal de casa. Enquanto luta por isso, Jonas vai atravessar a grande aventura de crescer. http://www.vitrinefilmes.com.br/sessaovitrine/?page_id=44

· Sesc Palladium / foyer (Avenida Augusto de Lima, 420) – 20h – A Sanfonástica Mulher Lona (BA)
Centro/Edifício Maletta – 21h – A Sanfonástica Mulher Lona (BA)
Gratuito

A Sanfonástica Mulher-lona é um delírio circense em forma de intervenção itinerante. É, ao mesmo tempo, a charanga e o picadeiro de uma mulher só, que conta - por seu acordeom - os sons de seu caminhar, imersa no universo poético do fantástico. http://liviamattos.com/index.html

· Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613 – Horto) – 21h - Espetáculo Concerto Pour Deux Clowns – Les Rois Vagabonds (França)
Ingresso: R$ 20,00


11/08 – sábado

· Parque Municipal/Praça do Sol (Avenida Afonso Pena, 1377) – 11h - OTETO (BH)
Gratuito

OTETO nasce da pesquisa realizada pelo duo de acrobatas: Liz Braga e Pedro Guerra que vivem há dez anos entre o Brasil e a Europa, sobre a palavra SAUDADE, considerada por muitos como intraduzível.Com o objetivo de transpor esse sentimento para o duo acrobático, o espetáculo propõe uma maneira singular de expressar esse sentimento.

· Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613 – Horto) – 19h - Espetáculo Concerto Pour Deux Clowns – Les Rois Vagabonds (França)
Ingresso: R$ 20,00


12/08 – domingo

· Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613 – Horto) – 17h – À La Carte – Cia LaMínima (SP)
Ingresso: R$ 20,00


Sem a utilização de um texto como base narrativa, mas através de um roteiro baseado em magias, técnicas circenses e números musicais, o Grupo LaMínima utiliza a arte do palhaço em prosaicos números de forte gestualidade.https://www.youtube.com/watch?v=bi7UkwJA1p4



14/08 – terça

· Sesc Palladium / Cinema (Avenida Augusto de Lima, 420) - 17h - Filme: Jonas e o Circo sem Lona
Gratuito

· Sesc Palladium / Cinema (Avenida Augusto de Lima, 420) – 19h – Filme: Pagliacci – sessão comentada com Fernando Sampaio
Gratuito

O longa de documentário aborda questões filosóficas e simbólicas sobre a necessidade do homem de rir de si mesmo ao acompanha Fernando Sampaio, fundador da Cia LaMínima, ao lado do ator Domingos Montagner e da sua mulher Luciana Lima. http://globofilmes.globo.com/noticia/pagliacci-filme/


15/08 – quarta

  • Sesc Palladium / Cinema (Avenida Augusto de Lima, 420) - 17h – Filme: Pagliacci
    Gratuito
  • Sesc Palladium / Grande Teatro (Avenida Augusto de Lima, 420) – 19h – Espetáculo Pagliacci
    Ingresso: R$ 20,00

Pagliacci é uma adaptação do entrecho básico da ópera “I Pigliacci”, de Ruggero Leoncavallo, e foi criada especialmente para comemorar os vinte anos do Grupo LaMínima. Mistura números com fartas doses de comicidade e elementos líricos e melodramáticos, bem ao gosto da tradição do circo brasileiro. http://www.laminima.com.br/


Laboratório e Encontro da rede Circo Futuro

Laboratório Circo Futuro – 13, 14 e 16 /08 - Galpão Cine Horto e 15, 17 e 18/08 no Sesc Palladium/ Sala Multiuso – de 9h às 13h - mentor Luiz Carlos Vasconcelos

Encontro da rede Circo Futuro - 13/08 - Galpão Cine Horto e 14 e 15/08 Sesc Palladium/Teatro de Bolso – 14h as 18h

As inscrições para o primeiro laboratório são gratuitas e se encerram no dia 27 de julho de 2018, às 23h59.

Para se inscrever os interessados devem preencher um formulário no link: www.festivalmundialdecirco


E atenção, em outubro o Festival Mundial de Circo irá realizar a segunda parte da programação, com mais um laboratório de criação, Cabaré Circense e apresentação de cenas de circo. Acompanhe nossas ações nas redes sociais.


Comentários