Belo Horizonte, 15/10/2021

Festival Verbo Gentileza convida o público a praticar a empatia e coletividade em 2021

por redacao | publicado em quinta, 23 de setembro de 2021



Foto: Thiago Delegado/ Giovanny Sá

Um dos festivais mais queridos de Belo Horizonte já se prepara para espalhar amor, solidariedade e, claro, muita gentileza na edição deste ano, indo além das fronteiras da capital mineira. Com datas marcadas para os dias 23, 24 e 25 de setembro e tendo como temática A revolução é gentil, o Festival Verbo Gentileza vem promovendo debates e conexões que convidam o público a refletir sobre o atual momento que estamos vivendo.

O evento vem construindo a sua mensagem de 2021 ao longo do último ano, conectando marcas, instituições, parceiros e pessoas consideradas “gentis revolucionários” para levar ao público, em setembro, uma mensagem de transformação diante dos atuais desafios enfrentados pela sociedade. “O Festival é feito de gente para gente em um processo criativo que está em constante construção. Chamamos de “revolução gentil” pois vai acontecer nas nossas mãos, por meio da articulação entre as pessoas e as corporações. Queremos fomentar uma retomada humana da desordem, uma retomada empática. O nosso papel é tecer, reunir e criar uma rede mais gentil de ações e ideias” explica Patrícia Tavares, uma das idealizadoras e organizadoras do Festival.

Para isso, serão realizadas no ambiente on-line rodas de bate-papo virtuais e palestras sobre temas como o novo gentil, como lidar com as emoções, felicidade, marcas e causas, cidades gentis, entre outros. Tudo isso mesclado com vídeos, performances, papos com artistas e música com Thiago Delegado, Orquestra de Ouro Preto e outros nomes. Quem assina a curadoria do festival é a arquiteta e urbanista Eveline Trevisan, junto com a bailarina Ana Paula Cançado e a idealizadora do projeto Patrícia Tavares.

A cada edição, o Festival elabora também, um manifesto para reforçar as principais mensagens do evento e sua temática. Se, no ano passado, esse trabalho veio em forma de poesia, esse ano o alcance deve ser ainda maior pelas ondas do rádio e da internet, com uma música inédita que será lançada em breve.

“O que sentimos e observamos de perto neste período de pandemia foi um amadurecimento da nossa sociedade e nós, enquanto Festival, também amadurecemos. Construímos novas ideias para levar cada vez mais adiante a mensagem da gentileza em diversos formatos. O ambiente digital é um importante aliado nesse sentido, por meio dele conseguimos alcançar ainda mais pessoas e romper de vez com as fronteiras regionais de Minas. Isso já havia acontecido na última edição, mas, dessa vez, será também de forma presencial e trazendo nomes da cena paulista, e até de fora do Brasil, para estarem conosco”, ressalta Erlana Castro, co-criadora do Festival.

Gentileza por aí

Para levar presencialmente ao público um gostinho dessa gentileza revolucionária e marcar em grande estilo o desembarque do Festival em São Paulo, o evento esse ano planeja também realizar uma instalação de arte urbana na cidade. A obra será colaborativa, criada pela artista Marjorie Yamagutti junto com outros nomes da cena paulista, para ampliar a interação do público com a “bandeira”, do Verbo Gentileza.

O Festival contempla ainda uma importante agenda social que colabora para o alcance da meta 2030 da ONU. Isso acontece por meio dos conteúdos propostos na programação ou por outras ações, como promover a conexão entre as empresas apoiadoras e os parceiros “gentis revolucionários”, que têm trabalhos de responsabilidade social, empreendedorismo, arte e cultura, esportes, entre outros. “Queremos despertar e mobilizar o público em torno dessa prática gentil em todos os aspectos possíveis. Há um olhar para a acessibilidade, a representação das minorias e a economia colaborativa. O projeto é voltado para a distribuição de recursos e não retenção de lucro. Temos como premissa a distribuição dos recursos captados para toda a cadeia colaborativa e gentil que se forma ao nosso redor – fornecedores, organizações, coletivos, artistas, etc. É uma ‘economia gentil’”, explica Fina Nicolai, co-criadora e diretora de produção do Festival.

Sobre o Festival Verbo Gentileza

O Festival Verbo Gentileza chega em 2021 à sua 6ª edição com o propósito, cada vez mais claro, de juntar pessoas e ideias que contribuem para a transformação da nossa sociedade. Nascido em Belo Horizonte, a cada ano o Festival se estrutura ao redor de uma temática principal, que se desdobra em uma programação de três dias. No ano de 2020 foi a primeira vez que o evento foi realizado 100% no formato online, em função da pandemia do novo coronavírus.

O Festival se norteia, ainda, pelos temas propostos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS) e é realizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com iniciativa do Verbo: Gentileza, patrocínio do Instituto Unimed-BH, viabilizado pelo incentivo de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores, e apoio do Instituto Marum Patrus – IMAP, Patrus Transportes, Stella Artois, Hardy Design e Do Brasil Live.

Sobre o Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos socioculturais e ambientais visando a formação da cidadania, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, ampliar o acesso à cultura, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou cerca de R$140 milhões por meio das Leis municipal e federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores. No último ano, mais de 7 mil postos de trabalho foram gerados e 3,9 milhões pessoas foram alcançadas por meio de projetos em cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura, que estão alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030. Neste ano, todas as iniciativas do Instituto celebram os 50 anos da Unimed‑BH. Clique aqui e conheça mais sobre os resultados do Instituto Unimed-BH.


Comentários