Belo Horizonte, 13/11/2019

Mark Zuckerberg depõe sobre escândalo envolvendo a Cambridge Analytica

por Redação | publicado em quarta, 11 de abril de 2018



O dono do Facebook, Mark Zuckerberg foi ao Congresso americano ontem (10) para prestar depoimento sobre algumas atividades do site, especialmente com relação ao uso de dados e respeito à privacidade dos usuários. Por causa do escândalo envolvendo a Cambridge Analytica, que afetou milhões de pessoas no mundo todo.

No dia 17 de março, os jornais The New York Times e The Observer denunciaram que a Cambridge Analytica usou informações pessoais de 50 milhões de perfis, a empresa alegou que foram dados coletados para fins acadêmicos. E logo em seguida, o Facebook baniu a Cambrige Analytica de fazer publicidade em sua plataforma.

O jornal The Guardian informou que o Facebook tinha conhecimento dessa violação de segurança e que aconteceu por dois anos, mas não tomou nenhuma providência. No dia 4 de abril, o Facebook anunciou que as contas de pelo menos 87 milhões de pessoas foram atingidas em 10 países. E segundo suas estimativas, os dados pessoais de 443.117 brasileiros foram usados sem consentimento prévio e nos Estados Unidos foram atingidas mais de 70 milhões de pessoas.

Nessa terça-feira (10) Mark esteve no Senado, em uma audiência conjunta entre os comitês de Justiça e do Comércio, Ciência e Transportes. A sessão durou cinco horas. Ele respondeu perguntas sobre uma versão da rede social sem propagandas, os concorrentes inexistentes e até sobre a velha teoria da conspiração, onde o Facebook estaria monitorando o microfone do seu celular para direcionar anúncios.

Hoje (11) foi a vez da Câmara dos Deputados, prestando depoimento ao Comitê de Energia e Comércio. “Esse episódio (Cambridge Analytica) claramente nos machucou e evidentemente tornou mais difícil para nós alcançar a nossa missão social. Nós agora temos muito trabalho para reconstruir uma confiança”, disse Zuckerberg. E ele reforçou que a empresa está fazendo investimentos, reforçando a sua segurança.

O Facebook posicionou um link no topo do Feed de Notícias para um painel, onde reúne aplicativos e sites em que as pessoas usam dados do site como forma de acesso. “Você também pode remover aqueles que você não quer mais que se conectem ao Facebook”, avisa a rede social. A liberação começou nessa segunda (9), mas chega de forma gradual aos usuários.


Comentários