Belo Horizonte, 25/08/2019

Mestre-cervejeiro explica por que não se deve reclamar da espuma da cerveja

por Redação | publicado em quinta, 02 de agosto de 2018



A espuma é uma camada que exerce várias funções que impactam na qualidade da cerveja

Quem nunca se deparou com um copo de cerveja com espuma. E a cena vem acompanhada de algum questionamento do tipo: “Essa espuma toda é só prejuízo”. O que a maioria das pessoas não sabe é que aquela faixa branca localizada acima do líquido tem a sua função, não apenas visualmente, mas é fundamental para a manutenção do aroma, temperatura e sabor da cerveja.

Tecnicamente, a espuma é uma camada composta por uma grande quantidade de bolhas de gás carbônico que se forma na superfície do líquido quando ele é agitado, movimentado ou fermentado. Ou seja, é principalmente no momento de servir que a espuma se forma. Isso dá à cerveja uma característica singular, já que ela é a única entre todas as bebidas alcoólicas a possuir este componente.

“A recomendação é que toda cerveja servida possua espuma. É uma espécie de atestado de saúde ou de qualidade, criando uma verdadeira camada protetora do líquido”, comenta Leon Mass, mestre-cervejeiro da Cervejaria Ambev.

A espuma varia, também, dependendo do estilo. Alguns estilos dentro da escola belga, por exemplo, apostam em espumas mais cremosas, não por acaso nestas cervejas é comum que parte da espuma fique grudada nas paredes dos copos mesmo após o término. Em contrapartida, cervejas da escola britânica são, em parte, mais caracterizadas por camadas mais finas e compactas.

Vale ter atenção não apenas à presença, mas, também, à espessura de espuma. “Não existe uma regra milimétrica, mas uma camada que varie entre dois e três dedos é suficiente”, complementa Maas.

Conheça 7 curiosidades sobre a espuma da cerveja:

  1. É formada por gás carbônico, proteínas e componentes do lúpulo;
  2. A espuma cria uma barreira entre o líquido e o ar, resultando na estabilidade da temperatura;
  3. Ela mantém estabilidade de aroma e sabor;
  4. Ela impede o contato da cerveja com o oxigênio, evitando que ela oxide e fique com gosto alterado;
  5. Mesmo considerando outros tipos de bebidas, a cerveja é a única em que a espuma dura mesmo após o início da degustação;
  6. A espuma ideal possui de dois a três dedos de espessura;
  7. A presença de espuma é um dos pontos que demonstram a ‘saúde’ da cerveja.

Comentários