Belo Horizonte, 18/08/2019

Para um jovem casal moderno

por Redação | publicado em segunda, 06 de agosto de 2018



O Studio Sumisura projetado pela arquiteta e designer de ambientes Gislene Lopes carrega uma gama de soluções para a nova vedete do mercado imobiliário

Em estilo industrial, com presença marcante do metal e do vidro, o aconchegante e acolhedor Studio criado pela arquiteta e designer de ambientes Gislene Lopes, para a Casa Cor Minas Gerais 2018, traz em 87m², uma miríade de soluções focadas neste novo perfil de casal: jovens, sem filhos, conectados e com uma vibrante carreira profissional.

Nos últimos anos, dois fatos que se convergem justificam a decisão da arquiteta: a família brasileira vem reduzindo de tamanho, muitas sem filhos, e os empreendimentos multifamiliares, inclusive alta renda, cada vez mais compactos. Dessa convergência, surgem algumas inquietações sobre como traduzir esse novo casal nessa compacta tipologia arquitetônica: “O projeto retrata um espaço menor que um apartamento convencional, onde o casal, ou morador individual, pode viver e trabalhar, usufruindo de seus variados ambientes, com divisórias que permitem setorizar os espaços, sem em nenhum momento ocasionar algum desconforto espacial”, explica Gislene Lopes.

O visitante poderá notar também toda a versatilidade do uso do vidro e do metal no layout de um espaço, além de mostrar a capacidade de utilização de variados tipos de revestimento em toda a composição do ambiente, do piso às paredes, mesclando estilos e texturas, um exercício arquitetônico onde a profissional prova como diferentes opções de materiais podem ser aplicados em benefício do morador, tornando seu lar único.

Um dos pontos chave do projeto, demanda recorrente desse conectado casal, é o Home Theater , cujo diferencial fica por conta da tecnologia, com automação de iluminação, áudio e vídeo. “O projetor não fica mais no teto do ambiente e, sim, dentro do móvel, fazendo sua projeção através do vidro para a tela. Além disso, uma inovação é a tela de projeção, de 110 polegadas, em sua tonalidade escura, que reflete em apenas uma direção, bloqueando a iluminação que vem pelas laterais e frente. Assim, não é preciso controlar a luminosidade do espaço, podendo ser utilizada mesmo em ambientes mais claros, com a mesma nitidez”, finaliza Gislene Lopes.

MÃO DUPLA COMUNICAÇÃO

maoduplacomunicacaorp@gmail.com

Ana Paula Barbosa (31) 98608-2050


Comentários