Belo Horizonte, 26/05/2019

Quem disse que chocolate não pode ser o prato principal?

por Redação | publicado em sexta, 29 de março de 2019



Chefs de BH sugerem pratos para compor almoço de domingo de Páscoa feitos com o doce que é paixão nacional dos brasileiros. Entre as opções, risoto à barriga de porco com molho de chocolate meio amargo

O consumo de chocolate no Brasil ainda é tímido, se comparado à grandes potências como Alemanha, Bélgica e Suíça. Por aqui, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), cada pessoa consome, em média, 2,4 kg por ano, o que deixa o país na 22ª posição dos mais chocólatras do mundo [A Alemanha lidera o ranking com um consumo, por pessoa, de 11,1 kg anuais]. Mas isso não significa que esse doce é desprestigiado em solo tupiniquim. Na Páscoa, principalmente, ele se torna o grande protagonista, incrementando o faturamento de grandes redes de varejo. Só para se ter uma ideia, o Brasil é o país que mais lançou produtos feitos de chocolate para a Páscoa de 2018, com 11% do total dos lançamentos globais, conforme levantamento de uma consultoria britânica.

E engana-se quem pensa que essa paixão nacional aparece na mesa apenas na hora das sobremesas. Chefs de alguns restaurantes renomados de Belo Horizonte sugerem que o chocolate pode ser também o prato principal no domingo de Páscoa.

É o caso do Maurizio Gallo, proprietário do restaurante de mesmo nome, com unidades nos bairros de Lourdes e São Pedro. Para os chocólatras de plantão que quiserem um almoço diferenciado em 21 de abril, o chef italiano indica um risoto de chocolate com morango. O prato é feito com arroz arbóreo ou parboilizado, 30g de chocolate em pó (70% amargo) e 100g de morango. “O cacau é absorvido no caldo do preparo do risoto. Já o morango entra em pequenos pedaços, explica Maurizio. Outra opção é trocar a fruta vermelha por iogurte. “Tudo vai depender das preferências do consumidor”, completa.

O único conselho que Gallo dá para quem, assim como ele, quer se aventurar na elaboração deste prato um tanto quanto inusitado, é não exagerar nas doses dos ingredientes. “O ideal é que o prato seja agridoce, com equilíbrio de sabores. O excesso pode comprometer o paladar”, explica.

Quem também sugere um prato principal com chocolate é o chef Vitor Pacheco, do La Vinicola Wine Bar, no Lourdes. Segundo ele, para quem quiser não só trazer o doce para a mesa do almoço como também aproveitar o domingo de Páscoa para explorar a culinária de outro país, a dica é preparar o mole poblano (frango ao molho de chocolate amargo e pimenta). Esta iguaria é uma das mais representativas do México, cujo molho, rico e exótico, leva mais de 20 ingredientes. “Geralmente uso peito de frango em escalopes, uma cebola média picada, alho picado, pimentão, amendoim, pimenta dedo de moça, sal a gosto e 200g de cacau 70% amargo”, explica.

Além de ser colocado sobre o frango, Vitor afirma que o molho pode ser presença garantida também no peru, carne de pato ou até em camarões. “O chocolate entra quase na finalização, após ser derretido e misturado aos demais ingredientes. O único cuidado na hora de derreter o cacau é ficar atento ao ponto de saturação, que geralmente é baixo e, portanto, não deve ser cozido sob altas temperaturas. Seguida essa recomendação o prato fica bem agridoce”, diz. Para harmonizar, Pacheco sugere vinhos tintos, de notas mais acentuadas.

Já o chef Djalma Victor, do OssO Mind The Bones, que sempre procura usar os cinco elementos em seus pratos (doce, seco, amargo, salgado e ácido), revela que um molho roti de chocolate meio amargo [15g de cacau 65% é a quantidade ideal no preparo] pode acompanhar perfeitamente carnes como carré, jarré, cordeiro, barriga de porco e fraldinha. “É um molho bem versátil. O cacau chega para ser o elemento amargo, desde que não entre em conflito com outro ingrediente de mesmo sabor”, explica acrescentando que o tempo de preparo do molho é de, no máximo, uma hora e que as carnes podem ser feitas, inclusive, na parrila.

Serviço

La Vinicola Wine Bar

Rua São Paulo, 1815 – Lourdes

Telefone: (31) 3889-0098

Maurizio Gallo

Rua dos Aimorés, 2305 – Lourdes

Telefone: (31) 2514-3020

Av. Nossa Senhora do Carmo, 860 – São Pedro

Telefone: (31) 2555-5432

Osso Mind The Bones

Rua São Paulo, 1984 – Lourdes

Telefone: (31) 3292-8235

Rodovia MG 030, Rod. Januário Carneiro, 8625 - Vale do Sereno, Nova Lima

Telefone: (31) 3694- 2731


Comentários

Mais lidas

Card image cap
Por que fazemos o que fazemos?

Ler matéria
Card image cap
Projeto Cidade do gás

Ler matéria
Card image cap
1ª corrida contra o câncer beneficia ONG que doa perucas para pacientes oncológicos

Ler matéria
Card image cap
Uma goleada do Vila da Copa

Ler matéria
Card image cap
Rede internacional de sorvetes Cold Stone Creamery inaugura loja em BH

Ler matéria