Belo Horizonte, 18/08/2019

Respirar como cura: prática consciente garante benefícios para a saúde do corpo e alma

por Redação | publicado em sexta, 19 de outubro de 2018



Respirar! Um ato involuntário, inconsciente e vital e que pode ser ainda mais benéfico quando realizado conscientemente. A respiração consciente é aquela feita com percepção plena do ato de inspirar e expirar garante a terapeuta Maria Elizabeth Siqueira.

“A respiração consciente e adequada pelo treino pode tornar-se, gradualmente, natural e parte da vida da pessoa. Ela equilibra a capacidade operacional do sistema respiratório, aumenta a troca de gases, a produção de energia celular, promove harmonia, bem-estar e favorece a saúde. Um ganho rapidamente percebido refere-se à redução de ansiedade, maior capacidade de concentração, reflexão e contenção da impulsividade”, afirmou Beth Siqueira.

De acordo com a terapeuta, nossas emoções, o estresse, as doenças e o ambiente afetam a qualidade de nossa respiração. Algumas pessoas, segundo ela, relatam mal-estar, quando lhes é pedido para se observarem respirando. A ausência de consciência pode provocar hábitos respiratórios inadequados.

“Por exemplo em situações de ameaça física ou emocional, passamos a uma respiração rápida e superficial. Num primeiro momento este padrão alterado, poderá ser essencial para uma fuga ou enfrentamento da situação; mas passado o perigo ela deverá voltar ao normal. Porém, podemos desenvolver e manter este padrão defensivo em função de nossas experiências, história e mesmo de ameaças não objetivas. Esta é uma respiração que quando persiste aumenta a tensão geral do organismo, provoca bloqueios e contraturas musculares”, disse Beth.

Em Belo Horizonte, a Escola Dinâmica Energética do Psiquismo (DEP) tem reforçado amplamente a importância da respiração no processo evolutivo, na saúde e bem-estar do ser humano. A respiração é utilizada amplamente como ferramenta que favorece a transmutação, a transformação e a transcendência. “A respiração faz parte do processo educacional e terapêutico que a Escola propõe, por reconhecermos ser um recurso que mobiliza os vários campos vibracionais e níveis de informação os quais constituem a história do indivíduo. Nossa respiração é nosso principal recurso para aprofundamento e contato com nossa realidade interna e nossa energia de cura”, explicou Maria Elizabeth.

Dicas para serem realizadas no dia a dia

A respiração adequada poderá ser realizada e treinada em qualquer situação cotidiana. Um aspecto importante é enfatizar a expiração, que deverá ser sempre mais prolongada.

1º dica: Respirar suave, mas profundamente, dando uma pausa após a expiração e inspiração. Esta pausa deve ser sem esforço, sem forçar. Inspira, pausa e expira, pausa - não forçar. Mantendo a língua relaxada dentro da boca. Enfatizar a expiração.

Repetir três ou mais vezes, conforme a necessidade e a possibilidade do momento.

2º dica: Respiração Intercostal, propõe o foco nas costelas e abdômen. Você deverá conscientizar-se do movimento das costelas para fora, ampliando para o lado quando você inspira. Sentir o movimento para dentro quando você expira. Esta conscientização poderá ser facilitada com as mãos na lateral das costelas, enquanto você conduz o movimento para fora e para dentro, abrindo e fechando as costelas. Assim você estará apendendo a liberar o diafragma. Aqui também enfatize a expiração. Trata-se de uma respiração que poderá favorecer o autocuidado, a capacidade de sustentar-se em situações desafiadoras e o aumento da sensação de bem-estar.


Comentários