Belo Horizonte, 13/11/2019

Teatro e Literatura são abordados em palestra de Chico Pelúcio na Academia Mineira de Letras, dia 27/8

por Redação | publicado em quarta, 21 de agosto de 2019



Conferência traz referências de montagens do Grupo Galpão e outras peças

A Academia Mineira de Letras realiza no dia 27 de agosto, às 19h30, a palestra “Teatro e Literatura”, com o ator, diretor de teatro e gestor cultural Chico Pelúcio. A apresentação abordará adaptações realizadas de obras literárias para a linguagem teatral e formas de escrita da dramaturgia contemporânea.

O evento acontece no âmbito da Universidade Livre – Plano Anual de Manutenção AML, realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores. E copatrocínio da CEMIG.

De acordo com Chico Pelúcio, entre as referências utilizadas em sua palestra estão as montagens do Grupo Galpão e a peça em cartaz no CCBB “Nastácia”, uma adaptação do primeiro capítulo de “O Idiota, de Dostoiévski.

Sobre o palestrante:

Francisco Paulo Maciel Pelúcio nasceu em 24 de abril de 1959. É formado em Administração e Ciências Contábeis pela PUC-MG, com especialização em Cinema no IEC – PUC MG. Integrou o Grupo Galpão em 1982 e idealizou o Centro Cultural Galpão Cine Horto em 1998, onde sempre desempenhou a função de diretor geral.

Foi um dos criadores do Festival Cante Conte de Baependi em 1980, assim como do Primeiro Festival Internacional de Teatro “Palco e Rua” de Belo Horizonte. Esteve como Presidente da Fundação Clovis Salgado – Palácio das Artes nos anos 2005 e 2006.

Ator e diretor de teatro, atuou na maioria das peças do Grupo Galpão e dirigiu o espetáculo “Um Trem Chamado Desejo” além de diversos espetáculos que deram início à Cia Burlantis de BH e ao Oficinão do Galpão Cine Horto. Além da direção da ópera “A Redenção Pelo Sonho”, de Tim Rescala, no Rio de Janeiro, assinou em São Paulo a direção do Circo Roda e do espetáculo “Pagliacci”, da Cia La Mínima, que lhe rendeu o Premio Riso de direção no RJ em 2018 e várias indicações como melhor diretor em São Paulo.

Como ator na TV, fez participações em séries da Rede Globo (“A Cura”, “Sob Pressão”, “Pedacinho de Chão”, “Bilhete Premiado”) e no cinema atuou em filmes como “Depois Daquele Baile” e “Mão na Luva”, “Flores Raras” e “Joaquim. Como diretor de cinema dirigiu dois curtas-metragens “Uma Breve História de Viagem” e “Flor Minha Flor” e o longa documentário “Primeiro Sinal – A história do Teatro em Belo Horizonte dos Primórdios até 1980”, todos em parceria com Rodolfo Magalhães.

Em 2015 lançou o livro “Do Grupo Galpão ao Galpão Cine Horto: uma História de Gestão Cultural” em parceria com Romulo Avelar.

SERVIÇO:

Palestra “Teatro e Literatura” – com Chico Pelúcio

Data: terça, 27 de agosto

Horário: 19h30

Local: Academia Mineira de Letras (rua da Bahia, 1.466, Lourdes – BH/MG).

Entrada gratuita.

Mais informações: academiamineiradeletras.org.br

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou R$94 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores. No último ano mais de 1,4 milhão de pessoas foram alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura. Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.


Comentários